segunda-feira, 10 de abril de 2017

Padronização de Template no Civil 3D - Videoaula

Treinamento completo em videoaulas de como padronizar templates no AutoCAD Civil 3D para todas as versões.


  • Material online, exclusivo com 92 vídeos muito bem explicados da criação e edição de todos os parâmetros;
  • Separados por itens;
  • Aproximadamente 9 horas gravadas;
  • Arquivo template (.DWT) completo,  utilizado na gravação dos vídeos;
  • Explicação em detalhes de como criar e como usar cada item;
  • Suporte de 1 ano via e-mail;
  • Certificado de Conclusão do curso.

A finalidade deste material e de proporcionar aos profissionais das áreas de projetos e de ensino, uma abordagem completa e bem didática de cada componente disponível na Aba Settings do Civil 3D.

Desenvolvendo a padronização de templates inteligentes visando, minimizar tempo na formatação e reduzir incompatibilidade em projetos e retrabalhos, dando ao projeto e ao cliente final, uma identidade à nível de documentação desde o Projeto Conceitual ao Executivo (Detalhado).


À venda no seguinte endereço:


Ou através do email:
loja@digitalcursos.net


Conteúdo do Curso

1 - Introdução
1A – Considerações Iniciais
1B – General – Multipurpose Styles – Marker e Feature Line Styles
1C – General – Multipurpose Styles – Slope Patern e Projection Styles
1D – General – Multipurpose Styles – Code Set, Link e Shape Styles
1E – General – Label Styles – Note, Line, Curve e Marker
1F – General – Label Styles – Link e Shape
2 - Point Styles e Point Group
3 - Point Label Styles
4 - Point Table
5 - Point File Formats
6 - Point Label Styles
7 - Point Table - Inserindo e Editando
8 - Point Cloud Styles
9 - Surface Styles
10 - Surface Label Styles - Contour
11 - Surface Label Styles – Slope
12 - Surface Label Styles - Spot Elevation
13 - Surface Label Styles - Watershed
14 - Surface Table Styles
15 - Parcel - User-Defined e Parcel Styles
16 - Parcel - Label Styles
17 - Parcel - Table Styles
18 - Parcel - Commands
19 - Grading Styles
20 - Grading Criteria Sets
21 - Alignment Styles
22 - Alignment Design Checks
23 - Alignment Label Styles - Label Sets e Stationv
24 - Alignment Label Styles - Station Offset
25 - Alignment Table Styles
26 - Profile Styles
27 - Profile View Styles - Design Checks
28 - Profile Label Styles
29 - Profile View Styles
30 - Profile Label Styles - Station Elevation
31 - Profile View Styles - Depth e Projection
32 - Profile View - Band Styles - Band Sets
33 - Profile View - Band Styles - Vertical Geometry
34 - Profile View - Band Styles - Vertical Geometry
35 - Superelevation View
36 - Cant View
37 - Sample Line - Sample Line Styles
38 - Sample Line - Label Styles
39 - Sample Line - Commands
40 - Section - Section Styles
41 - Section - Label Styles - Major-Minor Offset, Grade Break, Segment
42 - Section - Label Styles - Label Sets
43 - Section View - Section View Styles
44 - Section View - Group Plot Styles e Sheet Styles
45 - Section View - Label Styles
46 - Section View - Band Styles
47 - Section View - Table Styles
48 - Mass Haul Line - Styles
49 - Mass Haul View - Styles
50 - Catchments – Catchment Styles, Label Styles e Flow Segment
51 - Pipe Network - Part Lists
52 - Pipe Network - Interference Styles
53 - Pipe - Pipe Styles
54 - Pipe - Pipe Rule Set
55 - Pipe - Label Styles
56 - Pipe - Table Styles
57 - Structure - Structure Styles
58 - Structure - Structure Rule Set
59 - Structure - Label Styles
60 - Structure - Table Styles
61 - Pressure Network - Part Lists
62 - Pressure Pipe - Pressure Pipe Styles
63 - Pressure Pipe - Label Styles
64 - Pressure Pipe - Table Styles
65 - Fitting - Fitting Styles
66 - Fitting - Label Styles
67 - Fitting - Table Styles
68 - Apputernance - Apputernance Styles
69 - Apputernance - Label Styles
70 - Apputernance - Table Styles
71 - Corridor - Corridor Styles
72 - Intersection - Intersection Styles
73 - Intersection - Label Styles
74 - Assembly - Assembly – Styles
75 - Assembly - Assembly - Styles
76 - Subassembly - Commands
77 - Quantity Takeoff - Quantity Takeoff Criteria
78 - Quantity Takeoff - Table Styles
79 - Survey - Networks - Network Styles
80 - Survey - Figures - Figure Styles
81 - Survey - Figures - Label Styles
82 - View Frame Group - Commands
83 - View Frame - View Frame Styles
84 - View Frame - Label Styles
85 - Match Line - Match Line Styles, Match Labels
86 - Building Site - Building Site Styles



segunda-feira, 3 de abril de 2017

Padronização de Templates no AutoCAD Civil 3D - Point Table





Quarto vídeo (nono, no geral) do Curso em Videoaulas de Padronização de Templates no AutoCAD Civil 3D.

Em breve, o curso completo estará à venda em:
www.digitalcursos.net/loja
http://www.lucianaklein.com/loja/
http://www.soethecursino.com.br/ead/

A finalidade deste material e de proporcionar aos profissionais das áreas de projetos e de ensino, uma abordagem completa e bem didática de cada componente disponível na Aba Settings do Civil 3D.

Desenvolvendo a padronização de templates inteligentes visando, minimizar tempo na formatação e reduzir incompatibilidade em projetos e retrabalhos, dando ao projeto e ao cliente final, uma identidade à nível de documentação desde o Projeto Conceitual ao Executivo (Detalhado).


Material exclusivo com mais de 90 vídeos muito bem explicados da criação e edição de todos os parâmetros, além de apresentar a aplicação de todos.

No total, são mais de 8 horas gravadas que correspondem à mais de 40 horas presenciais.


sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Infraworks 360 - Cadastro Técnico Municipal (IPTU)

Este projeto foi desenvolvido com a finalidade de fornecer dados para a atualização do Cadastro Técnico Municipal do município de Ibirité - MG.

Bom tarde a todos!!

Mais uma vez, muito obrigado pelas visitas!

Para "não quebrar a corrente"... como disse nos posts anteriores...

Resolvi postar aqui alguns modelos trabalhados no Autodesk Infraworks 360 porém, alguns não estão completos, não estão estarão georreferenciados corretamente, outros não estarão com a qualidade máxima e até mesmo, não tratados...

Neste sexto post da série, Infraworks 360, resolvi rever um projeto antigo e atualizá-lo para essa nova tecnologia.
Fui Chefe do Setor de Geoprocessamento da Prefeitura de Ibirité entre 02/2003 à 08/2006 e neste período, estivemos envolvidos em vários projetos voltados à mapeamentos envolvendo todas as Secretarias.
O nosso trabalho mais completo e por isso o mais desafiador, foi atualizar a base cartográfica do município, criando um novo MUB (Mapa Urbano Básico), onde além de alimentar o Cadastro Técnico (IPTU), também serviria como base real para as Secretarias que necessitariam trabalhar com mapeamento ou, espacializar seus dados.

O levantamento contratado foi imagem aérea e perfilamento à laser aero-transportado em estaca 1:2.000.

Após o levantamento, tratamento dos dados, reambulação em campo e atualização massiva dos dados, concluímos uma etapa fundamental para a atualização cadastral, estudo da expansão urbana, entre outras.

Nosso SIG (Sistema de Informações Geográficas) foi desenvolvido na plataforma ArcMap da Esri e usávamos o AutoCAD Map 3D para desenho e confecção das tabelas, essas conectadas com um banco de dados que alimentava sistemas como o de lançamento de Guias de IPTU e Controle de Zoonozes, além do AutoCAD Raster Design para tratamento e vetorização das cartas e croquis antigos, para tratarmos como dados históricos do desenvolvimento de Ibirité.

Hoje, depois de pouco mais de 10 anos, resolvi relembrar este projeto e fazer uma releitura de sua apresentação.

No post anterior (Infraworks 360 - Integrando com AutoCAD Map 3D e Banco de Dados PostgreSQL / PostGIS) eu apresentei como trabalhar com o Autodesk Infraworks 360 + AutoCAD Map 3D, juntamente com um Banco de Dados Espaciais, pois então...

Este tipo de trabalho era realizado entre plataformas de diferentes fabricantes como ArcMap (Esri), AutoCAD Map 3D (Autodesk) e MapInfo Professional (Pitney) e hoje, Autodesk Infraworks 360.

Existem outras plataformas para se trabalhar com este tipo de projeto e mai pra frente, apresentarei outras alternativas.

Então, para melhor ilustrar o post anterior, seguem abaixo além de uma imagem de Ibirité modelado em 3D, o mesmo foi gerado através da conexão entre Autodesk Infraworks 360 e o Banco de Dados PostgreSQL com sua extensão espacial, PostGIS.

Espero essa postagem tenha sido útil de alguma forma. Acredito que ela irá auxiliar a "abrir a visão" quando se trata de projetos de modelagem de cidades virtuais com dados reais e que podem ser compartilhados entre outros softwares de engenharia e sistemas desenvolvidos para diversas finalidades.
Lembrando que, para que seja realmente útil e inteligente, suas tabelas devem conter todas as informações das áreas interessadas.

Abaixo vocês poderão ver o modelo publicado e poderá navegar nas cenas e panoramas 3D desenvolvidos.



Se preferir visualizar melhor em uma página separada, clique aqui.

Para ficar por dentro das atualizações do blog, clique em inscrever e para acompanhar as novidades do nosso canal Youtube, se inscreva clicando abaixo.



Volte sempre!!!

Infraworks 360 - Integrando com AutoCAD Map 3D e Banco de Dados PostgreSQL / PostGIS


Neste quinto post da série Infraworks eu começo com uma pergunta:

Já trabalhou com Bancos de Dados Espaciais + Produtos Autodesk?

Isso mesmo!

Muita gente já ouviu falar e já até viu em seu Civil 3D, AutoCAD Map 3D, Infraworks 360 e outros, ferramentas para conectar um Banco de Dados externo.

– Tá, e aí?

– Aí que, trabalhar com esta tecnologia não é um bicho de 7 cabeças e poderá ajudá-lo em alguma fase da sua vida profissional.

– Como?

– Em vários posts e vídeos, vemos o uso do Autodesk Infraworks 360 conectando feições, o que são feições? Edificações, áreas molhadas, ruas, quadras, etc. que podem vir via ShapeFile ou SHP, ou dados CAD, dados do Civil 3D e como se trata de uma ferramenta para concepção de projetos, corremos o risco de nos deparar com um cliente que não tem nenhum destes arquivos, e em vez disto ele tem, um Banco de Dados Espaciais onde todas as suas feições estão representadas em tabelas.

– Em que situações ou tipos de projetos isso poderia acontecer?

– Vamos à alguns exemplos básicos:

Você trabalha com mapeamento e em algum projeto, como regularização fundiária, mapeamento de processos minerários, mapeamentos geológicos ou até mesmo o cadastramento de unidades imobiliárias para atualização do IPTU.

Você, cheio de energia e amor para dar com seu .DWG e seus inúmeros arquivos .SHP (Shapefile e  precisa trabalhar juntamente com outros departamentos ou até mesmo, outras empresas prestadoras de serviços que trabalham com o ArcGis ou com o AutoCAD Map 3D, ou outro software Gis.

Como você acha que o gestor dos dados, responsável por compatibilizar todas as disciplinas faria para facilitar a vida dele, mantendo seus dados seguros, constantemente atualizados e backupeados?

Ele disponibilizaria tudo em um Banco de Dados, até mesmo para sua aplicação específica como um Sistema de Guias de IPTU. Todos os seus prestadores de serviços deverão estar conectados à apenas um Banco de Dados e sua vida estaria resolvida.

E você, já está preparado para trabalhar desta forma?

Existem outras alternativas dos softwares Autodesk trabalharem com o conceito multiusuários, vejamos à algumas delas:

AutoCAD Civil 3D

Já fazem muitos anos que o AutoCAD Civil 3D tem a opção de trabalhar com DataShortcut, que é uma forma de vários usuários trabalharem com dados compartilhados, além de transformar o projeto mais leve e mais inteligente. Isso, para arquivos Civil 3D, fora trabalhar como o AutoCAD Map 3D trabalha que veremos abaixo:

AutoCAD Map 3D

Se você estiver trabalhando com vários desenhos em DWG de várias disciplinas e todas elas estiverem trabalhando nestes desenhos e usando o seu como base e vice e versa, você pode optar por conectar estes desenhos para visualização e fazer seu projeto, com base nos demais desenhos.

Se você estiver trabalhando com arquivos SHP (Shapefile) de diversos temas como Geologia, Geotecnia, Processos Minerários, Estrutural, MUB (Mapa Urbano Básico) e outros e precisar trabalhar em regime multiusuário, você poderia apenas conectar estes arquivos SHP e o departamento que fizer alguma modificação, essa se refletiria no seu desenho.

Autodesk Infraworks 360

Através dele você pode compartilhar seu modelo para que outros possam editá-lo ou apenas visualizá-lo. Simples.

– Então, qual a vantagem do Banco de Dados?

– Com base nesta pergunta que já cansei de ouvir, relacionei algumas abaixo:

Organização.
As tabelas criadas no Banco para receber os dados tabulares e feições, só aceitarão o que estiver no seu padrão. Assim, evitaria a confusão de cada um fazer o que quer ou que acha que está certo como tipo de campo, dígito separador e outros.

Segurança e confidencialidade.
Apenas o departamento, empresa ou usuário X, terá acesso à determinada informação.

Tive esta experiência quando trabalhei como Coordenador de Geoprocessamento em uma Prefeitura. A Secretaria de Saúde tinha em seu Banco de Dados, pessoas com doenças graves e estas informações só poderiam ser acessadas por um profissional X, enquanto outro, teria acesso apenas às informações sobre vacinação, outros apenas sobre doenças crônicas, outros apenas epidemias.

Desta forma você consegue gerenciar as informações, usuários e tudo isso, através de um Banco de Dados bem estruturado, bem organizado e em alguns casos, teria que fazer uso também de recursos de programação para modelar uma interface gráfica voltada para cada necessidade.

Segurança e estabilidade
Com um Banco de Dados bem modelado e bem gerenciado, os backups são constantes, as manutenções poderão ser programadas e outras tarefas necessárias para o bom funcionamento, poderão ser executadas de forma segura, programada e sem falhas ou pelo menos, com o mínimo de falhas possíveis.

Rapidez na manipulação e no acesso à informação;
Redução do esforço humano (desenvolvimento e utilização);
Disponibilização da informação no tempo necessário;
Controle integrado de informações distribuídas fisicamente;
Redução de redundância e de inconsistência de informações;
Compartilhamento de dados
Até mesmo com outros departamentos ou órgãos reguladores.

– E não existem desvantagens?

– Claro que sim! Vejamos algumas:

Segurança

Por mais que o usuário seja restrito á alguma tabela, ele pode acabar conseguindo acessá-la.

Existem diversas formas de evitar ou pelo menos, dificultar esta manobra mas não é o intuito deste post, chegar à este nível de detalhes.

Custo

Mesmo se trabalhando com um Banco de Dados OpenSource, terá despesas com programação, com manipulação e outras tarefas.

Um exemplo que abordei no vídeo abaixo de aplicação do uso do Trabalhando com Banco de Dados Espaciais, foi a montagem de uma cidade virtual no Autodesk Infrawork360.

Durante minha modelagem da cidade, a equipe de cadastro imobiliário precisou fazer uma alteração, uma edição em alguma edificação e aí, como estamos compartilhando a mesma feição do banco, no momento que ele faz o check-in e eu clico no botão atualizar, meu modelo altera conforme a edição efetuada por ele.

Tá, isso é simples. Poderia ser feito compartilhando o mesmo arquivo do Civil 3D ou o mesmo arquivo Shapefile, por exemplo.

Mas e se cada um de nós estivéssemos trabalhando em um escritório diferente, até mesmo em países diferentes?

A solução seria o Banco de Dados configurado corretamente para podermos realizar essas tarefas.

Para ilustrar de forma mais clara este post, seguem dois vídeos abaixo:

No primeiro eu ensino como instalar e configurar um Banco de Dados OpenSource (PostgreSQL) com sua extensão Espacial (PostGIS) e no segundo vídeo, ensino como carregar as tabelas e geometrias dos arquivos Shapefile neste banco, montar uma cidade virtual no Infraworks 360 através de uma conexão e no AutoCAD Map 3D também conectado, como fazer a edição de uma feição, atualizá-la e fazê-la refletir no modelo da nossa cidade virtual modelada em 3D.

Clique na imagem abaixo para assistir o primeiro vídeo, ensinando a instalar e configurar o Banco de Dados PostgreSQL e sua extensão espacial PostGIS

 Instalando e Configurando o PostgreSQL e PostGIS


Para aprender como publicar suas tabelas no Banco de Dados e acessá-la com o AutoCAD Map 3D e o Autodesk Infraworks 360, fazendo com que as informações sejam interativas, clique na imagem abaixo para ver o vídeo desta integração.



Para baixar o PostgreSQL, clique aqui.

Para baixar alguns dados Shapefile para a realização dos passos apresentados no segundo vídeo, clique aqui.


Quer ver seu empreendimento no Autodesk Infraworks 360? Entre em contato e solicite um orçamento. contato@digitalcursos.net


Para ficar por dentro das atualizações do blog, clique em inscrever e para acompanhar as novidades do nosso canal Youtube, se inscreva clicando abaixo.



Volte sempre!!!

domingo, 6 de novembro de 2016

Instalando e Configurando o PostgreSQL e PostGIS

Boa noite a todos!!

Tem interesse em trabalhar com Banco de Dados Espaciais mas não sabe como instalar e configurar um?

Muito simples!

Veja o vídeo abaixo, faça a sua instalação e configuração e aguarde os próximos vídeos pois neles, abordarei como popular seu banco com tabelas e gerar mapas e cidades virtuais utilizando softwares como o Autodesk InfraWorks 360, AutoCAD Map 3D, ArcGis e outros.

Aproveite e se inscreva no meu canal Youtube para ficar por dentro destas publicações como Estereoscopia Automática, Ortorretificação de Imagens Aéreas muitas outras novidades...


Para ficar por dentro das atualizações do blog, clique em inscrever e para acompanhar as novidades do nosso canal Youtube, se inscreva clicando abaixo.




Volte sempre!!!